sábado, 31 de outubro de 2015

Asteroide de Halloween lembra uma caveira...

Os pesquisadores que observam o asteroide 2015 TB145 com o Infrared Telescope Facility (NASA IRTF) em inglês, que é um telescópio otimizado para astronomia  infravermelha, está localizado em Mauna Kea, Havaí. Segundo os cientistas, o asteroide de Halloween, é um cometa morto, que vai lançando seus vapores, por passar inúmeras vezes ao redor do Sol.



Vishnu Reddy, cientista de pesquisa no Instituto de Ciência Planetária, em Tucson, Arizona (EUA), disse, "Descobrimos que o objeto reflete cerca de seis por cento da luz que recebe do Sol", e continuou..."Isso é semelhante ao asfalto fresco, e enquanto aqui na Terra nós pensamos que é muito escuro, é mais brilhante do que um cometa típico que reflete apenas três a cinco por cento da luz que sugere que poderia ser cometário na origem, mas como não há coma evidente, a conclusão é que é um cometa morto. "

O asteroide 2015 TB145, vai passar pelo nosso planeta à uma distância segura, sendo um pouco menos de 1,3 distância da Terra até a Lua, ou aproximadamente 486 mil km (302 mil de milhas), hoje no Dia das Bruxas, às 13:00 EDT (10:00 PDT, 17:00 UTC).

O Cometa de Halloween tem uma semelhança incrível com uma caveira, mas como hoje é 31 de outubro de 2015, é Dia das Bruxas, então está valendo, e o Blog ZM. aproveita para  desejar a todos Um Feliz Dia das Bruxas! e pergunta... Doces ou Travessura?

                                                 Créditos: NAIC-Arecibo / NSF

Segundo a Nasa, a próxima vez que o asteroide passará pela Terra será em setembro de 2018, que será à uma distância de aproximadamente 38 milhões km (24 milhões de milhas), ou cerca de um quarto da distância entre a Terra e o Sol.

Para saber mais a respeito do asteroide de Halloween, ler no Blog ZM., no link abaixo:

http://postagenszm.blogspot.com.br/2015/10/um-asteroide-de-halloween.html

Fonte:
http://neo.jpl.nasa.gov
http://www.nasa.gov
postagenszm.blogspot.com.br
https://translate.google.com.br

O voo rasante pela lua Encélado de Saturno...

A sonda Cassini fez seu voo rasante sobre a lua gelada de Saturno, a Encélado, e capturou imagens e dados incríveis.

O sobrevoo foi em 28 de outubro de 2015, com uma altitude de aproximadamente 49 km (30 milhas), acima do polo sul de Encélado. Cassini vai continuar a transmitir os dados adquiridos nos próximos dias.

Os cientistas estão super animados, a cientistas Linda Spilker do JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da Nasa, disse, "Imagens impressionantes da Cassini estão nos proporcionando um rápido olhar para Encélado, deste ultra-voo rasante, mas ainda um pouco da ciência mais emocionante está por vir".

Os pesquisadores logo poderão começar a estudar os dados coletados diretamente pelo instrumento detector e analisador da sonda Cassini, quando fez o voo rasante sobre os jatos de vapor lançados pela lua, e partículas de gelo do tamanho de poeira.

Esses estudos podem durar algumas semanas, mas vão fornecer dados sobre o oceano global no subterrâneo de Encélado, e qualquer outra atividade hidrotermal que podem ocorrer no fundo do oceano.

A lua Encélado é um alvo principal para futura exploração em busca de um ambiente habitável no Sistema Solar, além do nosso planeta.

No dia 19 de dezembro de 2015, a sonda Cassini dará seu último voo rasante pela lua de Encélado, que será em uma altitude de aproximadamente 4.999 km (3.106 milhas), a sonda irá medir a temperatura (calor), que vem do interior da lua.

Em 2016, a sonda Cassini, irá realizar uma sequência de manobras, e depois irá sobrevoar os anéis de Saturno.

E no ano de 2017, quando seu combustível acabar, os controladores de voo, irão dar o comando para a sonda Cassini, mergulhar no planeta, e desta forma, ela será destruída.


Ler no Blog ZM., a respeito da sonda Cassini e a lua Encélado, no link abaixo:
http://postagenszm.blogspot.com.br/search?q=lua+Enc%C3%A9lado

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://translate.google.com.br

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Nasa libera satélites para fotografar geoglifos...

Através de imagens capturadas pela Nasa no espaço, foi revelado mais de 260 geoglifos (figuras no chão), feitas em uma região árida (estepe) no norte do Cazaquistão (Turgai).

Os pesquisadores tentam decifrar os geoglifos, pois acham que eram usados em rituais na antiguidade naquele local, mas o resultado estava muito lento.

A Nasa liberou há 15 dias atrás satélites, para fotografar essas figuras em uma altitude de 692 km (430 milhas) acima da superfície do nosso planeta, na tentativa de ajudar a serem decifrados mais rapidamente.

E nessa semana, pediu para que os astronautas que estão se serviço na Estação Espacial Internacional, colocassem em sua agenda os geoglifos.

As figura tem aproximadamente 8 mil anos, e seus tamanhos variam entre 90 a 400 metros (300 a 1.300 pés), são geométricas como: retas, círculos e quadrados, e apenas podem ser vistas do espaço.

A primeira vez que foram vistas essas figuras, foi pelo Google Earth em 2007,por Dmitriy Dey, que é um economista do Cazaquistão. (segundo o relatório do New York Times).

Um exemplo a respeito de geoglifo que está nessa região do Cazaquistão, é a Suástica, que representava o nazismo, mas na real, a suástica na antiguidade (12 mil anos) representava a prosperidade e o poder.

Fonte:
http://www.tsf.pt
http://www.dailymail.co.uk

Os halos...

Quando há um formato de círculo de luz que circunda um objeto, se trata do fenômeno óptico, que é chamado de halo.

Esse fenômeno se forma na troposfera superior, em uma altitude de aproximadamente 17 km (10 milhas).

Halo Solar:

Quando a luz do Sol, é refletida e refratada por cristais de gelo do tipo cirrus, acontece a dispersão da luz, dependendo da forma e características dos cristais, se dará o tipo de halo visto. O formato circular está ligado à estrutura hexagonal desses cristais.

Halo lunar:

Esse tipo de fenômeno também pode ser observado na Lua, que segue o mesmo padrão de halos solares, só que a Lua recebe a luz que é emitida pelo Sol, então essa luz reflete na Lua, que por sua vez, refletirá nos cristais de gelo, e será as mesmas circunstâncias, sendo observado os halos na luminosidade da Lua em noites de lua cheia ou nova.

Fonte:
https://pt.wikipedia.org
http://g1.globo.com
https://postagenszm.blogspot.com.br

Em comemoração ao halloween - A Nebulosa Cabeça de Bruxa...

Para comemorar o halloween, a Nasa, divulgou uma imagem da nebulosa Cabeça de Bruxa, pois recebe esse apelido devido seu perfil lembrar uma bruxa, mas sua referência de nomenclatura é IC 2118.

Esta anciã cósmica, é uma nebulosa de reflexão, que tem cerca de 70 anos-luz de diâmetro, e sua distância com a Terra, é de aproximadamente 800 anos-luz.

O brilho da nebulosa Cabeça de Bruxa, é devido a luz que é refletida da estrela brilhante Rigel, que fica na constelação de Orion; esta estrela Ringel, é a estrela mais brilhante desta constelação.

Na imagem (abaixo), você vai observar que a cor azul, é predominante na nebulosa IC 2118.  Isso acontece pelo fato que os grãos de poeira cósmica e a nuvem estelar da nebulosa, recebem o reflexo da estrela Ringel, mas também o que ajuda nesta intensidade azulada, além do reflexo da estrela Ringel, são os grãos de poeiras da nebulosa Cabeça de Bruxa, que também são os causadores na dispersão deste tom azulado, que é mais eficiente do que o vermelho.


Uma comparação seria, o processo físico que acontece no nosso planeta, que faz com que o céu diurno tenha a aparência azulada, apesar que há diferença, pois na Terra, os dispersadores de luz, são as moléculas de nitrogênio e oxigênio.


*Ler no Blog ZM., a respeito de nebulosas, no Link: http://postagenszm.blogspot.com.br/search?q=nebulosas

Fonte:
http://apod.nasa.gov
https://translate.google.com.br

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Dirigível nos céus dos Estados Unidos...

No estado de Maryland (EUA), ontem, dia 28 de outubro de 2015, um dirigível de uso de vigilância militar, que estava na base do Comando de Defesa Aeroespacial dos Estados Unidos, escapou das amarras que o mantinha preso.

Dois caças F-16 acompanharam o dirigível, para garantir a segurança do tráfego aéreo, pois ele que estava sem controle, e sobrevoava o estado da Pensilvânia, quando se rasgou em dois e caiu sobre uma região rural, no condado de Montour, após três horas.

Da base de onde ele escapou, até a região rural, no estado da Pensilvânia, foram aproximadamente 170 km (105 milhas), e voou a uma altura aproximada de 4,8 km (16 mil pés).


De acordo com as autoridades, não houve vítimas e nem grandes danos causados por este incidente. 

O governador da Pensilvânia Tom Wolf, soltou um boletim informando que estava já em comunicação com as autoridades federais sobre esse caso do dirigível.

Fonte:
http://oglobo.globo.com
http://internacional.estadao.com.br

Uma linda imagem de Caronte...

A sonda espacial New Horizons, da Nasa, no dia 14 de julho de 2015, passou para dentro do sistema de Plutão, e nesse voo capturou uma imagem de alta resolução da lua Caronte, a uma distância de aproximadamente 27.000 km (17.000 milhas).

Com uma visão bem melhor de se ver, devido a alta resolução de imagem. A imagem combina com as cores azul, vermelho e infravermelhos, capturadas por Ralph/CIVM (Multispectral Visual Imaging Camera, em inglês - Multispectral Visual Imagens Câmara, em português).

As cores passaram por um processo, para sobressair as mudanças de particularidades da superfície em toda lua Caronte.  

A lua Caronte, não tem tanta diversificação de cores como há em Plutão, mas o que mais chama a atenção é o norte polar, com sua cor avermelhada, que é chamado não oficialmente de Mordor Macula (Mordor é o nome informal dado à mácula, que quer dizer região com mancha escura).

A imagem capturada, tem uma resolução detalhada de apenas 2.900 km (1.800 milhas).


Caronte, é a maior lua de Plutão, e possui um tamanho em seu total de aproximadamente 1.214 km (754 milhas), ela é a metade de diâmetro do planeta anão.

Apenas recordando:

-  Ralph, é um espectrômetro de mapeamento infravermelho da sonda espacial New Horizons.

Leia no Blog ZM., a respeito da lua Caronte: Link: http://postagenszm.blogspot.com.br/search?q=Caronte+

Fonte:
https://www.nasa.gov
https://www.google.com.br
https://pt.wikipedia.org 
https://translate.google.com.br

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Presunção... (frase)

“Nosso Sol é uma entre 100 bilhões de estrelas nas galáxias. 
É muita presunção achar que seríamos os únicos seres do Universo.” (Wernher von Braun)


Wernher Magnus Maximilian von Braun (1912 - 1977), foi um engenheiro alemão e foi uma das principais personagem no desenvolvimento de foguetes. Ele liderou o desenvolvimento e perfeiçoamento do foguete Saturno V, também chamado de Foguete Lunar (Moon Rocket), que levou a Apollo 11, com os astronautas americanos: Neil Armstrong, Edwin 'Buzz' Aldrin e Michael Collins para a Lua, em julho de 1969.

Fonte:
https://www.google.com.br
https://pt.wikipedia.org

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Nebulosa do Coração...

Também chamada de nebulosa IC 1805, é uma nebulosa de emissão (*), uma mistura de gás interestelar brilhante e escuras nuvens de poeira, formada de plasma de hidrogênio ionizado e elétrons livres.

A distância dessa nebulosa em relação a Terra, é de aproximadamente 7.500 anos-luz, e está localizada na constelação de Cassiopeia, no Braço de Perseus (é um braço espiral principal da Via Láctea).

Acompanhar a imagem abaixo:

A luz vermelha com seu brilho intenso, é devido a emissão do elemento mais elevado, que é o hidrogênio.

O brilho vermelho e a forma maior, são todos originados por um pequeno conjunto de estrelas perto do núcleo da nebulosa. Já no seu núcleo estão estrelas jovens, que fazem parte do aglomerado aberto Melotte 15, que estão arruinando e afastando alguns inusitados pilares de poeiras, com sua luz energética e seus ventos.

O aglomerado aberto de estrelas, possui algumas estrelas brilhantes, que chega a ser quase 50 vezes a massa do nosso astro rei, e muitas estrelas fracas, são apenas uma fração da massa do nosso Sol, e um microquasar ausente que foi excretado a milhões de anos atrás.

O apelido de Nebulosa do coração, é devido sua forma que é bem sugestiva, a  um coração humano.


(*) Uma nebulosa de emissão é uma nebulosa que circunda uma estrela quente e propaga a energia recebida em forma de radiação, com um espectro (intensidade de radiação em função do comprimento de onda) marcado por linhas brilhantes de hidrogênio.

Fonte:
http://apod.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Um asteroide de halloween...

Chamado de 2015 TB145, esse asteroide foi descoberto no dia 10 de outubro de 2015, pelo Instituto de Astronomia da Universidade do Havaí, através do Pan-STARRS (Panoramic Survey Telescope and Rapid Response System - Telescópio de Pesquisa Panorâmica e Sistema Rápido de Resposta, em português), em Haleakala, Maui, no arquipélago do Havaí.

A Nasa está monitorando o asteroide, que vai passar próximo da Terra, no dia 31 de outubro de 2015, e segundo a Nasa, o asteroide vai voar passando pela Terra, a uma distância segura, um pouco mais longe do que a órbita da lua.

Sua máxima aproximação com a Terra, será de aproximadamente 500 mil km (310 mil milhas), ou seja 1,3 a distância da Terra com a Lua.

O asteroide está em uma velocidade estimada em 126 mil km/h, e possui um diâmetro com aproximadamente 260 a 620 metros.

De acordo com o site da Nasa, "A influência gravitacional do asteroide é tão pequena que não terá nenhum efeito detectável na Lua ou em qualquer coisa aqui na Terra, como marés do nosso planeta ou placas tectônicas".

Fazem 9 anos, que um objeto não passava tão próximo assim do nosso planeta, no ano de 2006, o asteroide 2004 XP14, teve sua passagem pela Terra a cerca de 1,1 de vezes da distância do nosso planeta com a Lua.

O Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra da Nasa, chamado as vezes de "Spaceguard" (guarda do espaço), descobre estes objetos, distingue a natureza física, características próprias, e antevem suas direções, para estabelecer se algum objeto teria o potencial de ser perigoso para o nosso planeta. Até o momento não há qualquer ameaça de impacto, somente trajetórias sem real perigo em queda de meteoroides, e pequenos asteroides que ao entrar na atmosfera são incinerados.

Então no dia 31 de outubro, o asteroide de Halloween, o 2015 TB145, não poderá ser visto a olho nu, será necessário o uso de um telescópio para observá-lo.

Depois desse asteroide, somente no ano de 2027, provavelmente um outro com características semelhantes ao 2015 TB145, irá passar voando pelo nosso planeta.

Fonte:
https://www.nasa.gov
http://g1.globo.com
https://translate.google.com.br

domingo, 25 de outubro de 2015

A galáxia NGC 4736...

Essa galáxia espiral, foi encontrada no dia 22 de março de 1781, pelo astrônomo francês Pierre Méchain.

O astrônomo francês Charles Messier, colega de observatório de Méchain, começou observar essa galáxia após a descoberta, e dois dias depois a colocou no seu catálogo, ficando Messier 94.

A Messier 94, fica aproximadamente 16 milhões de anos-luz de distância, pequena constelação dos cães de caça, ao norte.

A galáxia Messier 94, possui no seu núcleo um anel muito brilhante, de formação de  novas estrela, com percentual muito elevado, e também há presença de estrelas jovens e brilhantes, dentro deste anel.

Motivo desta área de formação estelar:

De alguma forma em especial e particular, acredita-se que é uma onda de pressão que vai para fora do centro da galáxia, comprimindo o gás e a poeira para a área externa.

Com a pressão dessas matérias, indica que o gás começa a se desfazer em nuvens mais concentradas; dentro dessas nuvens mais concentradas, a gravidade puxa o gás e a poeira juntos, até que a temperatura e a pressão estejam bastante elevadas para o nascimento de uma nova estrela.

                           Imagem capturada pelo Telescópio Espacial Hubble da Nasa
Fonte:
https://pt.wikipedia.org
https://www.nasa.gov
https://translate.google.com.br

Filamentos do Sol...

Na semana dos dias 20 a 22 de outubro de 2015, o Sol, mostrou por um tempo muito extenso um filamento, que se alongava pelo menos metade do caminho do nosso astro rei.

Os filamentos, são nuvens compridas de plasma que são presas acima do Sol (cromosfera), por forças magnéticas. Essas nuvens são muito instáveis e se despedaçam em menos de uma semana, apesar que podem ter um tempo de duração maior.

Os filamentos, são mais escuros que do que a maioria da superfície do Sol, quando se vê com luz ultravioleta como está na imagem abaixo.

Fonte:
http://sdo.gsfc.nasa.gov
https://translate.google.com.br

sábado, 24 de outubro de 2015

Missão Juno a caminho de Júpiter...

Em 5 de agosto de 2011, a sonda espacial Juno, teve seu lançamento a partir do Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), sobre o foguete Atlas V 551, rumo a órbita de Júpiter.

Após uma viagem de aproximadamente 2.800 milhões km (1.700 milhões de milhas), em 5 anos, Juno irá orbitar os pólos de Júpiter 33 vezes e onde será usados os seus oito instrumentos científicos para investigar a composição do planeta, campos gravitacionais e magnéticos, e as regiões polares da magnetosfera do planeta; assim como o estudo do interior do planeta, sua formação, e os ventos que podem chegar a 600 km/h (372.82 milhas/h).

Através de imagens do Telescópio Espacial Hubble da Nasa, novos mapas do planeta Júpiter foram criados, assim há mais detalhes sobre as características e movimentação interna do planeta.

Esse mapeamento do planeta Júpiter, é de grande interesse para os cientistas, que estão se preparando para a chegada da sonda espacial Juno à órbita de Júpiter, em 4 de julho de 2016
 
"Estamos coordenando com astrônomos profissionais e amadores de vários anos para coletar observações que nos ajudarão a planejar as atividades de Juno uma vez chegamos a Júpiter" continuou... "Os novos mapas do Hubble são uma parte extraordinariamente valiosa... ", disse Glenn Orton, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em Pasadena, na Califórnia (EUA).

Esses mapas são os primeiros de uma série, que vão ajudar os cientistas, no monitoramento dos quatro planetas gigantes do Sistema Solar, serão imagens anuais, que mostraram mudanças ao logo dos anos destes mundos. E a Nasa, se prepara para a Missão Juno, que chega à órbita de Júpiter em menos de um ano.

Imagens de Júpiter, através do Telescópio Espacial Hubble,  mostraram uma onda incomum ao Norte do Equador do planeta, uma produção de filamento único (não observado antes), está no núcleo da mancha vermelha, e essa mancha vermelha está em progressiva e tendenciosamente em diminuição nos últimos anos, transformando-se mais circular, e sua cor vermelha, está indo para a cor laranja de intensidade reduzida.


No dia 21 de agosto de 2015, Juno estava aproximadamente 893 milhões km (555 milhões milhas) da Terra.

A sonda espacial Juno, está viajando à uma velocidade de aproximadamente de 38 km/s (85.000 milhas/h) em relação à Terra, e aproximadamente 9 km/s (19.800 milhas/h) em relação ao Sol.

Curiosidade sobre Júpiter:

A sua magnetosfera (escudo protetor - correntes elétricas, campo magnético e campos elétricos) é a maior estrutura do nosso Sistema Solar, com aproximadamente 21 milhões / km (12 milhões de milhas) de largura. Isso significa que é maior que o próprio planeta em 150 vezes e 15 vezes maior que o Sol.

O vento solar puxa e estica a magnetosfera em um formato de uma lágrima. A sua "cauda" atinge todo o caminho até a órbita de Saturno.

Fonte:
http://www.jpl.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

O Furacão Patricia...

Segundo os meteorologistas, o Patricia tem um potencial muito forte, e alertaram se ele ficar na categoria 5 que é o máximo  da escala Saffir-Simpson, o furacão será catastrófico.

Para se ter uma ideia, reparem nessa comparação: um furacão de categoria 1 tem ventos de 119 a 153 km/h e um de categoria 5, acima de 252 km/h.

No topo do Pacífico Norte, indo na direção do México, teve o registro mais forte já visto de um furacão, no dia 23 de outubro de 2015 (sexta feira).

Os ventos intensos do furacão, que estavam por volta de um raio moderadamente pequeno de 8 a 16 km (5 a 10 milhas) fora do olho da tempestade, mas estavam sujeitos a terem um efeito destruidor.

O furacão foi propelido pelo El Niño, modelo de tempo cíclico, que esquentou na águas do Pacífico e açoitado até os ventos excessivos.

Ainda na sexta feira (23), o porta voz do Centro Nacional de Furacões em Miami, Dennis Feltgen, falou:
"Com este tipo de vento o dano é catastrófico. Há muito poucas estruturas que suportará isso ", e fez um alerta sobre as edificações poderiam ser arrancadas de sua fundações (bases).

Hoje, sábado de 24 de outubro de 2015, o furacão Patricia, por volta das 4 horas (horário de Brasília), o furacão caiu de categoria e passou para 2 na categoria, com ventos de velocidade máxima presumida em 155 km/h, comunicou o Serviço Meteorologia Nacional do México.

Por volta das 6h30' (sábado 24 - horário de Brasilia), o Serviço de Meteorologia Nacional do México, informou que o furacão Patricia caiu para categoria 1, tendo ventos de de 120 km/h .

A rede de TV norte-americana CNN apresentou uma declaração do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto:

"Os primeiros relatórios confirmam que os danos foram menores do que aqueles correspondentes a um furacão dessa magnitude"...

..."portanto, é muito importante que a população permaneça nos abrigos, as forças de segurança farão patrulhamento para proteger suas casas. Repito, ainda não podemos baixar a guarda".

Está previsto que esse fenômeno meteorológico perca as forças e que  irá  se dissipar sobre as montanhas do interior do México, vindo a ser uma tempestade tropical.

Fonte:
http://www.theguardian.com
http://www.uol.com.br
http://g1.globo.com
https://translate.google.com.br

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Os Cometas sempre estão em evidências...

Antigamente os cometas produziam nas pessoas pânico e superstições, eles eram considerados um prenúncio de desgraças.

Uns exemplos: antes de Cristo, era considerado a ira dos deuses, e na idade média o cometa prenunciava fenômenos naturais catastróficos, como inundações ou terremotos.


No ano de 1910, quando a Terra passou pela cauda do cometa Halley, diversas notícias dadas pelos jornais na época, causaram pânicos nas pessoas, pois essas notícias traziam erradamente informações, onde diziam que na cauda do cometa havia cianogênio e que isso possivelmente envenenaria milhões de pessoas.

Em 1995, o suicídio em massa da maioria das pessoas do culto Heaven's Gate, foi por causa do cometa Hale-Bopp.

Existiu diversas passagens de cometas, e com elas histórias, e sempre vai existir outras passagens, mas há quem gosta de produzir o medo e o pânico nas pessoas, pois fazem desse evento, sempre como o fim da que existência da humanidade.

Esse fenômeno astronômico, é um espetáculo que é nos dado, pois se há algo que é encantador, esse algo, é o Universo.

Ler no Blog ZM.:

Fonte:
https://pt.wikipedia.org
https://www.google.com.br

Sonda Espacial Venera 9...

No dia 20 de Outubro de 1975, a sonda espacial Venera 9 da URSS (antiga União Soviética), entrou na órbita de Vênus, depois de aproximadamente 4,5 meses de voo, a sonda espacial, aterriza no solo de Vênus no dia 22 de outubro de 1975, onde fez medições da atmosfera e também capturou pela primeira vez imagens de um solo de outro planeta.

Em 08 de junho de 1975, a sonda espacial Venera 9 teve seu lançamento em Baikonur, tinha uma massa de 4.936 kg (10.884 libras).

Tinha como missão, de agir como uma retransmissão de comunicações para o lander e explorar camadas de nuvens e parâmetros atmosféricos com vários instrumentos e experimentos científicos.

Após 53 minutos de seu pouso em Vênus, a sonda soviética, deixou de existir, devido a alta temperatura do planeta.

Fonte:
http://nssdc.gsfc.nasa.gov
https://en.wikipedia.org
https://cnes.fr
https://translate.google.com.br

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Curiosidade... (frase)

"O mistério gera curiosidade e a curiosidade é a base do desejo humano para compreender" (Neil Armstrong - astronauta norte-americano).


Um aglomerado de enormes erupções...

As mais fortes erupções já vistas, são do aglomerado de galáxias MS 0.735,6 + 7421 (acompanhe a imagem).

O telescópio de raio-X, o Observatório de raios-X Chandra da Nasa (azul), detectou uma gás quente que abrange a maior extensão da massa desse objeto.

Através das informações do Chandra, podem ser observados orifícios ou cavidade. Esses orifícios, foram originados por uma explosão de uma buraco negro supermassivo no núcleo do aglomerado, que expeliu imensos jatos, que foram localizados nas onde de rádio (rosa), pelo observatório de radioastronomia, o Very Large Array.

Todas essas informações foram conciliadas com as informações ópticas do telescópio espacial Hubble, a respeito de aglomerados de galáxias e estrelas, no âmbito visual (laranja).

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Estrela se alimenta de restos de planeta...

Cientistas confirmam através do telescópio espacial Kepler (conhecido como a missão K2) da Nasa, a teoria de que uma estrela anã branca, é capaz de canibalizar provavelmente restos de planetas que resistem no seu Sistema Solar.

Os observadores puderam assistir, uma estrela pegando um pequeno planeta, que estava sendo despedaçado por uma forte gravidade, e sendo consumido pela luz, e a matéria rochosa indo como chuva para essa estrela. E sendo assim, esse material, vai ser desintegrado bem devagar e se acomodará em camadas na superfície da estrela.

"O momento de eureca da descoberta veio na última noite de observação com uma súbita percepção do que estava acontecendo ao redor da anã branca. A forma e a mudança profundidade do trânsito foram assinaturas inegáveis ​​", falou Andrew Vanderburg, estudante de pós-graduação a partir do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, da cidade de Cambridge, no estado de Massachusetts (EUA), e autor principal do artigo publicado na revista Nature.

Análise da composição atmosférica da estrela, foi realizado utilizando observações feitas pela Universidade de Observatório MMT do Arizona (EUA).

"Durante a última década nós suspeitavamos que anãs brancas estavam se alimentando de restos de objetos rochosos, e este resultado pode ser a arma fumegante que estamos procurando", falou Fergal Mullally, cientista da equipe de K2 no SETI e Centro de Pesquisa Ames da Nasa, em Moffett Field, Califórnia (EUA). "No entanto, ainda há muito mais trabalho a ser feito para descobrir a história deste sistema."

Missão K2:

Também conhecida como "Second Light" (segunda luz), foi originada no dia 18 de novembro de 2013, com a sugestão de colocar em uso o telescópio espacial Kepler, mesmo com problemas (rodas do giroscópio tendem a ter pane em baixa temperaturas no espaço), pois assim mesmo, ele teria condições de detectar planetas habitáveis por volta de lugares menores.

Objetivo:
Explorar o aspecto estrutural e a pluralidade dos sistemas planetários; sendo assim, o maior número de estrelas devem ser observadas, para chegar nesse objetivo.

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Chuva anual de meteoros Orionídeas...

Essa chuva de meteoros são os rastros de detritos desfragmentado deixados pelo cometa Halley, então, com isso acontece esse espetacular fenômeno anualmente.

Entre os dias 20 e 24 de outubro de 2015, o melhor horário para uma visualização, será antes do amanhecer, olhar para o céu do lado leste, depois da meia noite.

O maior pico será quando o nosso planeta atravessar a concentração de resíduos (detritos) do cometa Halley, isso acontecerá na noite de quarta-feira 21 outubro na manhã de quinta-feira, 22 de outubro.

Segundo Bill Cooke, do Escritório de Estudos do Ambiente de Meteoros da NASA no Marshall Space Flight Center, a chuva de meteoros Orionídeas, esse ano terá provavelmente uma atividade mais fraca do que geralmente é, sendo uma dúzia de meteoros por hora.

Para observar a chuva de meteoros Orionídeas, não será necessário o uso de telescópio, porque vai dar para ser avistada a olho nu.


Ler no Blog ZM.: https://postagenszm.blogspot.com.br/2015/05/primeira-chuva-do-ano-de-meteoros-vinda.html

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://postagenszm.blogspot.com.br
https://translate.google.com.br

Pôr do sol...

É um evento que acontece todos os dias, é o instante em que o Sol se esconde no horizonte no sentido oeste, começando então o anoitecer. 

E com essa imagem do pôr do sol, logo abaixo. o Blog ZM. deseja uma Boa Noite!


segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Uma dica para ver a Terra...

Se você gosta de ver imagens do nosso planeta, a Nasa tem um site que você vai gostar por demais, são imagens capturadas pelo Observatório do Clima Deep Space (DSCOVR) e vindas de milhões de milhares de distância, diariamente. Vale a pena conferir!

Veja o link: http://go.nasa.gov/1PugKuo

                                              Reprodução de Imagem da Nasa
Fonte:
https://www.nasa.gov
https://plus.google.com
https://translate.google.com.br

Os relevos cársticos...

São paisagens que possuem formações rochosas (calcárias (mais comum) ou carbonáticas), que possuem uma aparência esculpida pela erosão, originada pelo intenso escoamento de água que é dominante nas camadas subterrâneas, levando ao surgimento de uma sequência de formações físicas, como cavernas, rios subterrâneos, grutas, paredões rochosos, dolinas (em região calcária), etc.

Em regiões de pluviosidade alta, é geralmente onde ocorre esse tipo de paisagem, pois havendo um grande fluxo de água, é o suficiente para dissolução química de grandes parcelas de rochas.

A dissolução química das rochas é um "ajuste" da água da chuva ou de rios superficiais com o dióxido de carbono, vindo da atmosfera ou do solo (raízes da vegetação e matéria orgânica em decomposição). E assim, se dá a água ácida.

Um exemplo: a água da chuva, ao cair no solo é absorvida e se acumula na zona freática, ao passar pelas rachaduras ou poros, já como água ácida, corrói o carbonato de cálcio ou outros sais constituintes da rocha, formando assim o relevo cárstico.

Fonte:
https://pt.wikipedia.org
http://www.see.ufop.br

domingo, 18 de outubro de 2015

1 ano de Blog ZM. (vídeo)...


Vídeo feito com alguns posts do Blog ZM., para comemorar esse aniversário de 1 ano.

Nuvens Mammatus...

São nuvens com uma estrutura que lembra um saco, ou uma bolsa, e são nuvens dependentes, pois só se formam embaixo de outra nuvens.

A diferença dessa nuvem com outras nuvens, é que a mammatus se forma de ar frio (ar descendente), e as outras nuvens se formam de ar quente (ar ascendente).

Geralmente as nuvens mammatus, se formam sob a bigorna (formato no topo da nuvem) de uma nuvem Cumulonimbus (tem por característica um grande crescimento vertical).

As nuvens mammatus, comumente surgem em altitude baixas e após ter ocorrido uma rigorosa tempestade, mas pode acontecer de ocorrer sua formação na alta atmosfera ligadas as nuvens stratocumulus, altocumulus, altostratus, cirrus e cirrocumulus, e também podem se formar em nuvens artificiais provocadas por aviões e em nuvens de poeiras vulcânicas.

As mammatus, possuem uma cor azul-cinza (podem apresentar outra cor, dependendo da claridade), e seu nome pode também ter referência por mamma ou mammatocumulus, nomes dados na terminologia da meteorologia, pois está relacionado com o formato de bolsas, devido a aparência na forma de mamas ou seios.


Ler no Blog ZM. Nuvens

Fonte:
http://apod.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://www.google.com.br
https://translate.google.com.br

sábado, 17 de outubro de 2015

1 ano de Blog ZM...

Agradeço a todos, que de uma forma ou de outra apoiaram ou apoiam o Blog ZM.

E agradeço a você que segue, ou que pelo menos dá uma passadinha por aqui.
                                                      
                                          Valeu pessoal!!!


A sonda Cassini-Huygens...

A sonda espacial não tripulada Cassini-Huygens, foi lançada ao espaço em 15 de outubro de 1997. Após quase 7 anos, a sonda Cassini entrou em órbita do planeta Saturno, no dia 1 de julho de 2004, onde continua até os dias atuais. 

A expectativa é que a sonda continue até o ano de 2017, onde encerrará sua missão, pois seu combustível irá se esgotar, e ela receberá um comando dos controladores de solo, então ela irá colidir com a atmosfera do planeta Saturno, e deixará de existir.

A sonda espacial Cassini-Huygens, é composta por dois componentes essenciais:

- Huygens: sonda de pouso, que no ano de 2005, desacoplou de Cassini e pousou na maior lua de Saturno, que é Titã. 
O nome dessa sonda é uma homenagem ao astrônomo holandês Christiaan Huygens.

- Cassini: a sonda espacial, fica orbitando Saturno e suas luas. 
O nome dessa sonda é uma homenagem ao astrônomo franco-italiano Giovanni Cassini.


No mês de dezembro de 2004, a sonda Huygens desacoplou do orbitador Cassini, e no dia 14 de janeiro de 2005, a Huygens, entrou na atmosfera e fez seu pouso na superfície do maior satélite natural de Saturno, a lua Titã, e dias depois, a sonda mandou a primeira imagem da superfície da lua Titã.

Na superfície de Titã, a Huygens ficou capturando imagens, coletando dados e enviando para a Terra. Essa foi a primeira vez em que um instrumento feito pelo ser humano, posou em um corpo celeste do Sistema Solar exterior.


A sonda Cassini, tem por objetivo, observar e estudar o planeta Saturno e seus anéis, assim como suas luas.

A missão Cassini é um projeto cooperativo da Nasa, ESA (Agência Espacial Europeia) e a Agência Espacial Italiana.

Curiosidade:

A sonda Cassini, quando dava um voo rasante pela gelada lua Encélado (Enceladus), a uma distância de aproximadamente 10 mil km (6 mil milhas), no dia 14 de outubro de 2015, capturou uma imagem bem curiosa, de um desfiladeiro com três crateras, localizadas em altas latitudes do norte e possuem rachaduras com rupturas finas, essa rachaduras são similares as que envolvem a lua.

O mais interessante, é que com a imagem dessas crateras, e a lua ser bem branca igual a neve, olhando para a imagem, você vê um boneco de neve.


A lua Encélado (Enceladus):

É a sexta maior lua do planeta Saturno, e possui um oceano global de água líquida sob sua superfície gelada. Ela foi  descoberta pelo astrônomo alemão naturalizado inglês William Herschel, no ano de 1789. 

Fonte:
http://www.jpl.nasa.gov
https://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

Hoje a noite acerte seu relógio...

Os relógios devem ser adiantados em uma hora, das 00h00 para à 01h00, pois começa o horário de verão no Brasil!!!

Ler no Blog ZM. a respeito do horário de verão:
Link: http://postagenszm.blogspot.com.br/2015/10/horario-de-verao.html

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Um telescópio espacial que fez história...

A Agência Espacial Norte Americana (Nasa), em 28 de junho de 2013, desligou o telescópio espacial Galaxy Evolution Explorer, mais conhecido como Galex.

Esse telescópio espacial em uma década, explorou o universo, cumprindo seus maiores objetivos:

-  Descobriu uma gigantesca cauda atrás da estrela chamada Mira, "cauda" estelar.

- Pegou um flagrante, um buraco negro engolindo uma estrela.

- Descobriu anéis gigantes de novas estrelas ao redor de galáxias velhas e mortas.

- Ajudou a confirmar a natureza da energia escura.

- Descobriu um elo perdido na evolução das galáxias; transição de galáxias adolescentes, em jovens e velhas. 

O Galex era utilizado por cientistas do mundo todo para estudar estrelas, da nossa própria galáxia, da Via Láctea, e centenas de milhares de galáxias, com 5 bilhões de anos-luz de distância.

                                             Crédito de imagem: Nasa - Galex

O Galex, foi lançado em órbita no dia 28 de abril de 2003, pelo foguete Pegasus, era para ser uma missão de 29 meses, mas o Painel de Revisão Sênior da Nasa, em 2006 recomendou que o tempo de vida da missão fosse ampliada.

Foram uma década de observações e descobrimentos. E na sexta feira do dia 28 de junho, o centro de operações no estado da Virgínia (EUA), mandou um sinal encerrado as atividades do Galex.

O Galex, ficará orbitando por mais de 65 anos, e depois cairá na Terra, onde ocorrerá o processo de reentrada na atmosfera, onde ele será desintegrado, ou melhor dizendo, incinerado.

Fonte:
http://www.nasa.gov
http://www.galex.caltech.edu
https://translate.google.com.br

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

As teorias...

"Existem teorias e existem verdades científicas.
As teorias são idéias razoáveis do que algo possa ser.
As verdades científicas são teorias aparentemente comprovadas do que algo possa ser.
O universo é um eterno mistério". 
(Augusto Branco - poeta e escritor brasileiro)



quarta-feira, 14 de outubro de 2015

A galáxia NGC 4639...

É conhecida como uma galáxia espiral barrada, localiza-se  em uma distância acima de 70 milhões de anos-luz, na constelação zodiacal de Virgem, denominada Virgo, que possui um aglomerado com aproximadamente 1500 galáxias.

O bar realiza sua função pelo núcleo circular e brilhante da galáxia, em cada dois terços das galáxias espirais, são encontrados os bares, e acredita-se que o bar, funciona como um tipo de berçário estelar, alimentando o nascimento de estrelas em seus núcleos.

As regiões brilhantes salpicadas nos braços espirais, possuem atividade de formação de estelares, cada ponto minúsculo salpicado, na real são diversas centenas de anos-luz de diâmetro que possuem centenas ou milhares de estrelas recém-formadas.

A NGC 4639, contém um Núcleo Galáctico Ativo (AGN), ou seja um grande buraco negro que está consumindo o gás que está ao seu redor. Pôde-se ver pelas características no espectro de luz vinda da galáxia e pelo raios-x gerados próximo ao buraco negro, com emissões de gás quente saltando para dentro.

É pensado que a maioria das galáxias, possuem um buraco negro no seu núcleo, A galáxia NGC 4639, é um exemplo fraco de AGN.

Isso demonstra que existem AGNs em grandes atividade e variedades, vindas das galáxias, como é o caso da  NGC 4639, que é nem de perto, aliás muito distante de um quasar; o quasar, o pai galáxia, chega a ser quase dominado totalmente por emissões de um Núcleo Galáctico Ativo.


Ler a respeito de galáxias no Blog ZM. http://postagenszm.blogspot.com.br/2014/11/galaxias.html

Fonte:
http://www.spacetelescope.org
https://translate.google.com.br

terça-feira, 13 de outubro de 2015

O furacão assassino...

O Furacão de São Calisto II, também chamado de  "Grande Furacão de 1780", é o furacão mais assassino já registrado na história.

Não se tem conhecimento preciso de seu percurso e de sua proporção, porque o Banco de Dados de Furacões Atlântico, só teve sua origem no ano de 1851, mas se tem uma base pelos os estragos que ele causou por onde passou.

O Furacão assassino:

Ocorreu no oceano Atlântico, com ventos de aproximadamente 320 km/h (até mais), por onde passou, ele deixou vestígio de destruição e mortes.

Aproximadamente 27 mil pessoas morreram, quando percorreu seu trajeto pelas ilhas do Caribe e Pequenas Antilhas, entre os dias 10 e 16 de outubro de 1780.

O furacão promoveu enormes danos nas frotas britânicas e francesas que estavam atracados na região, devido a guerra da independência do Estados Unidos.

Logo após, o furacão teve seu rumo nas proximidades de Porto Rico e sobre a porção oriental da República Dominicana (antigamente Santo Domingo), onde causou enormes destruição próximo a costa.

O Grande Furacão, teve sua formação no dia 09 de outubro de 1780 e sua dissipação foi em 20 de outubro de 1780.

Fonte;
https://pt.wikipedia.org
http://www.folha.uol.com.br

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

As dunas e as rachaduras na superfície de Marte...

Em 30 de julho de 2015, a câmera High Resolution Imaging Science Experiment (HiRISE), que está a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter (sonda espacial da Nasa), capturou imagem das dunas do planeta vermelho.

As imagens das dunas são para estudar os solos móveis, assim como a erosão, como se desloca os elementos da superfície pelo padrão do vento e o tempo, e também sobre os grãos de areia e seu tamanho. Também se vê pelas imagens, não só as dunas, mas por baixo também pode ser visto a natureza residual.

Pôde ser observado que entre as dunas, há espaços de rachaduras. Nota-se que essas rachaduras resistiram a erosão feita pelo vento, mas o alicerce ou o material de que elas são formadas, se modificaram por uma história de mudanças ou variações de temperaturas, como por exemplo a refrigeração do solo.

Há também a alternativa de que essa camada sedimentar já foi molhada e depois devido a seca, se partiram e ficaram as rachaduras.

Em todo caso, as rachaduras são incertas, devido estarem "presas" na parte escura das dunas, onde as areias estão por cima.

Porém essas diferentes rachaduras podem ser agora observadas e estudadas, não pelo seu formato, mas sim pelo seu processo de formação.


Mars Reconnaissance Orbiter :

É uma sonda espacial da Nasa, que tem a finalidade de procurar evidências de existência de água, no planeta Marte. A sonda espacial, foi lançada em 10 de agosto de 2005.

High Resolution Imaging Science Experiment :

É uma câmera a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter, formada por um telescópio refletor medindo 0.5 m, o maior de qualquer missão no espaço exterior, o que o permite obter imagens de Marte com uma resolução de 0.3 m/pixel, captando com detalhes objetos medindo menos de um metro. A Universidade do Arizona, Tucson (EUA), é quem opera a câmera HiRISE.

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

domingo, 11 de outubro de 2015

Brasil é ouro nas Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica...

Cinco estudantes brasileiros, que representaram o Brasil nas 7ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (7ª OLAA),  e conquistaram o primeiro lugar no quadro geral de medalhas.

Esse evento teve seu início no dia 27 de setembro de 2015, e foi até o dia 04 de outubro de 2015,  e sendo sediado na cidade do Rio de Janeiro e a cidade Barra do Piraí, ambas são do estado do Rio de Janeiro (Brasil).

                                     Estudantes que ganharam a medalha de ouro

A Olimpíada teve participação de 38 alunos do ensino médio de oito países da América Latina, sendo os países: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, México, Paraguai e Uruguai.
A OLAA foi fundada em 2008, e no ano de  2009, o Brasil realizou a 1ª OLAA

É um evento acadêmico e científico sobre astronomia e ciências afins, em que aproximadamente de 10 países latino-americanos se encontram para compartilhar conhecimentos, criar links de comunicação e colaboração, conhecer e trocar experiências educacionais, práticas de ensino e promover o desenvolvimento dos conhecimentos científicos em Astronomia e Astronáutica.


Fonte:
http://educacao.uol.com.br
http://www.mast.br

Urano em posição de observação...

Esse evento astronômico acontece hoje, dia 11 de outubro de 2015, o planeta Urano entra na posição contrária do Sol (observado pelo nosso planeta), sendo assim ele receberá luz solar, e com isso ficará iluminado.

A distância da Terra em relação ao planeta Urano, que é de aproximadamente 2,6 bilhões km, mas mesmo assim, será possível observá-lo, mas utilizando qualquer telescópio ou até mesmo binóculos você poderá observá-lo bem legal.

Ele está localizado na constelação de peixes, ela será o planeta mais iluminado próximo ao peixe inferior.


Planeta Urano:

É o sétimo planeta a partir do Sol, e é o terceiro maior planeta do Sistema Solar, está localizado entre os planetas Saturno e Netuno, ele possui um movimento diferente em relação aos outros planetas, pois a inclinação do seu eixo de rotação, é quase noventa graus em relação com o plano de sua órbita; ele também possui um fino anel de poeira ao seu redor, 27 satélites e campo magnético.

Acredita-se que a sua inclinação diferente, é devido a alguma colisão com um objeto do tamanho de um planeta, no início da história do Sistema Solar.

O planeta Urano é um dos quatro planetas gigantes gasosos (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno).

A atmosfera, é a mais fria entre os planetas do sistema solar, é constituída principalmente por hidrogênio e hélio, e sua temperatura pode chegar a ter -220 ºC (negativos). O metano na atmosfera superior do planeta, absorve a luz vermelha e dá ao planeta, sua cor azul-verde.

O gigante Urano, tem um diâmetro equatorial de 51.800 km (32.190 milhas) e orbita o Sol uma vez a cada 84,01 anos da Terra. Tem uma distância média do Sol de 2,87 bilhões km (1,78 bilhão milhas). A duração de um dia em Urano é de 17 horas 14 minutos, comparado com a Terra.

Urano foi descoberto pelo astrônomo e compositor alemão naturalizado inglês William Herschel, no dia 13 de Março de 1781, através de um telescópio.

Fonte:
https://br.noticias.yahoo.com
https://pt.wikipedia.org
http://www.ebc.com.br

Vulcões de lama...

Também conhecidos como domo de lama, são estruturas geológicas cônicas de lama argilosa, é um respiradouro na superfície, que geralmente se formam em região sísmicas.

Os respiradores do vulcões de lama, são escapes de mistura de gases, vapor e lama, que é forçado  à superfície, por vários metros (km, jardas ou milhas). Eles não tem nada a ver com vulcões normais, que expelem lavas.

Esses vulcões se originam na ocasião de uma grande porção de sedimentos depositados no fundo do mar, como argila, e são pressionados por gás quente aprisionados subterraneamente.

Quando há terremoto, as placas tectônicas se chocam, e esse choque faz com há outros abalos que liberam a água e a lama que estão detidos sob camadas de sedimentos no fundo do mar.

Essas estruturas geológicas podem ocorrer em todo planeta, mas geralmente ocorrem em áreas com depósito de petróleo em regiões tectônicas, porque estão associados em lugares de incidência de terremotos.

O tamanho dos vulcões de lama, podem ser variados, desde alguns centímetros de altura, chegando até a 700 metros, e seu diâmetro pode chegar até 10 km (6 milhas).

A indonésia possui o maior vulcão de lama já conhecido no mundo, é o Lusi.



No planeta Marte:

Os cientista da Nasa, estão acreditando que em Acidalia Planitia (área proposta para pouso no futuro), no planeta Marte, possa ter vulcões de lama, pois há montes espessos nessa área.

Então os cientistas, estão observando estes vulcões de lama, pois os sedimentos lançados na superfície vindo da profundidade, poderia conter composições orgânicos que possam oferecer evidência sobre possíveis vida microbiana em Marte, tanto no passado como na atualidade.

Fonte:
http://www.nasa.gov
http://www.uol.com.br
https://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br

sábado, 10 de outubro de 2015

Uma rapidinha sobre cometa...

Curiosidade:

Os cometas são mais rápidos que os asteroides e apenas avistados quando se aproximam do Sol. 

Tem quem argumenta que as matérias que formam os cometas são sobras do Sistema Solar. 

É pensado que os asteroides localizados nas proximidades da Terra, são cometas mortos.

Ler no Blog ZM. a respeito de cometa:

Link: http://postagenszm.blogspot.com.br/2014/11/6-cometa.html

Fonte;
http://www.abril.com.br

Atol de Bikini...

É um atol do Oceano Pacífico, que fica localizado no arquipélago das ilhas Marshall, é um atol desabitado, pois nas década de 40 e 50 (entre 1946 e 1958), era usado pelos Estados Unidos, como uma área de testes nucleares, um dos exemplos: em julho de 1946 a bomba atômica foi testada.

Mas antes da realização de todos os teste nucleares, a população nativa do Atol, foram retiradas e transferidas para Atol de Rongerik, devido ao perigo do alto índice de radioatividade nuclear.

No ano de 1996, o Atol foi outra vez considerado seguro e livre de radiação, sendo assim deixou de ser uma região isolada.

Na atualidade, o Atol de Bikini, tem seu nome na lista, como Patrimônio da Humanidade, declarado pela UNESCO, no ano de 2010, por "conservar evidências tangíveis diretas e significantes do poder dos testes nucleares".


Hoje em dia muitos mergulhadores, vão anualmente ao Atol de Bikini.

UNESCO (sigla em inglês):

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization, (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, em português).

É uma organização fundada em Paris a 4 de novembro de 1946 com o objetivo de contribuir para a paz e segurança no mundo mediante a educação, a ciência, a cultura e as comunicações.


A imagem abaixo, foi capturada pelo o satélite plêiades, e divulgada por Centre national d'études spatiales (CNES), em francês, e Centro Nacional de Estudos Espaciais, em português.

Ler no Blog ZM., a respeito do satélite plêiades. Link: http://postagenszm.blogspot.com.br/2015/08/imagem-captada-por-satelite-pleiades.html

Fonte:
https://cnes.fr
https://pt.wikipedia.org 
https://www.google.com.br

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Horário de verão...

No Brasil, foi determinado a começar à zero hora do terceiro domingo de outubro e terminar à zero hora do terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte, mas se houver coincidência com o domingo de carnaval, o horário é prorrogado por mais uma semana, ou seja, o domingo seguinte.

Existe um decreto para o horário de verão no Brasil (ver no link abaixo) :  

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/decreto/d6558.htm

No território brasileiro, o horário de verão é feito nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, cujo os estados são: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

No dia que começar o horário de verão, à meia-noite de sábado para o domingo, você deve adiantar o seu relógio em uma hora.

No dia em que terminar o horário de verão, à meia-noite de sábado para o domingo você deve atrasar o seu relógio em uma hora.

O horário de verão é estabelecido normalmente no verão (daí que vem o nome), pois é quando quando os dias são mais longos, devido a posição da Terra em relação ao Sol.

Com dias mais longos, reduz o consumo de energia, e também evita uma sobrecarga do sistema energético, nos horários de picos.

O horário de verão, para ser estabelecido, deve ser decretado pelo Presidente da República, baseado em dados conduzidos pelo Ministério das Minas e Energia, que toma por base as pesquisas técnicas feitas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), e aponta quais as regiões do país, que serão envolvidas e o tempo em que será gozada essa norma.

Curiosidades:

O político e inventor americano Benjamin Franklin, foi o primeiro a ter essa concepção de adiantar às horas para aproveitar melhor a luz solar, isso foi no ano de 1784, mas não obteve sucesso com sua ideia.

O primeiro país em fazer oficialmente o horário de verão, foi a Alemanha, no ano de 1916, durante a primeira guerra mundial.

No Brasil, a primeira vez que teve o horário de verão, foi no dia 3 de outubro de 1931, até o dia 31 de março de 1932, com duração de apenas de aproximadamente cinco meses.

Fonte:
https://pt.wikipedia.org
http://www.uol.com.br
http://www.planalto.gov.br

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Neblinas de Plutão tem tonalidade azul...

As primeiras imagens coloridas enviadas pela New Horizons da Nasa na semana passada, evidenciou que as neblinas na atmosfera de Plutão, são de tonalidades azuis, segundo informação da Agência Espacial Norte Americana, no dia de hoje 08 de outubro de 2015.

"Quem teria esperado um céu azul no Cinturão de Kuiper? É lindo ", falou Alan Stern, investigador principal da missão New Horizons.

As partículas das neblinas são provavelmente cinza ou vermelha, mas refletem a tonalidade azul, segundo os cientistas isso indica o tamanho e a composição da neblina.

"Um céu azul muitas vezes resulta da dispersão da luz solar por partículas muito pequenas. Na Terra, essas partículas são muito pequenas às moléculas de nitrogênio. Em Plutão elas parecem ser maiores, mas ainda relativamente pequenas, partículas de fuligem, como chamamos tholins", disse o pesquisador da equipe da missão New Horizons, Carly Howet.

O cientistas acreditam que as neblinas provavelmente envolve reações químicas iniciada pela luz solar de azoto e metano, que conduz a partículas relativamente pequenas, de fuligem do tipo tholins que se desenvolvem e se instalam em direção à superfície.

Tholins: 

São características de descrições de um espectro de moléculas que dão um avermelhado, que cobre a superfície orgânica sobre certas superfícies planetárias.


Com essa novas imagens e ainda coloridas, feitas pela New Horizons da Nasa, também foi revelado que há vários pontos que contém água congelada em inúmeras pequenas regiões expostas em Plutão. 

Ralph  que é um espectrômetro de mapeamento infravermelho da New Horizons, foi quem detectou esses pontos de água congelada.

Jason Cook, que é um dos membros da equipe da missão New Horizons, disse: "Grandes extensões de Plutão não apresentam água congelada exposta", e continuou... "porque ela está aparentemente escondida por outros tipos de congelamento, mais voláteis, que estão em grande parte do planeta. Entender por que a água aparece exatamente onde aparece, e não em outros lugares, é um desafio em que estamos começando a decifrar".

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://translate.google.com.br

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Cratera de Manicouagan...

É uma cratera de impacto, a mais conhecida, do nosso planeta; ela está localizada principalmente no município de Manicouagan na região de Côte-Nord na província de Quebec (Canadá).

Segundo cálculos dos cientistas, a cratera de Manicouagan, tem aproximadamente 206 a 214 milhões anos de idade, ela em relação à outras crateras na Terra, ela é a maior cratera que se apresenta em bom estado de preservação, ou seja, atmosfera e a erosão não fizeram grandes danos significativos.

A medição da cratera toda, indica que ela tem aproximadamente 70 km (40 milhas) de diâmetro, e sua largura foi calculada pelos cientistas, cerca de 100 km (60 milhas) da borda original, mesmo com o tempo em relação a erosão feita em sua borda, eles chegaram a esse cálculo.

Na cratera há uma lago em forma de anel, o Reservatório Manicouagan, que possui cerca de com 64 km (40 milhas) de diâmetro.

No centro da cratera, tem uma rocha impactada, que é feita de ígnea metamórfica (o que resulta da consolidação do magma), é mais resistente a erosão do que todo material ao seu redor. Ela foi parcialmente coberta, por derretimento devido ao impacto, e os pesquisadores encontraram cones despedaçados.

A maioria de todas as informações colhidas, servem para os cientistas entenderem o curso da formação das crateras, e estabelecer conhecimento fundamental de estrutura das crateras em outros planetas do Sistema Solar.

A Cratera de Manicouagan, é um dos mais antigos e grandes astroblemas (crateras de impactos feitas pela queda de meteoritos de grande proporção, o bastante para produzir uma cicatriz no solo), ainda observável na superfície terrestre.


Cratera: é uma depressão (cicatriz) existente no solo de qualquer corpo celeste. É caracterizada por bordas elevadas do que o terreno que as cerca.

Fonte:
http://neo.jpl.nasa.gov
https://en.wikipedia.org
https://br.yahoo.com

terça-feira, 6 de outubro de 2015

VY Canis Majoris...

É uma das maiores estrelas observada, ela está localizada na constelação Canis Major (Cão Maior, constelação do hemisfério celestial sul), na Via Láctea,

A VY Canis Majoris, é classificada, sendo uma estrela hipergigante vermelha, sua distância em relação a Terra, é de aproximadamente 5 mil anos-luz.

Essa estrela hipergigante, possui uma massa de 17 vezes a mais que o Sol, e tem um diâmetro que é cerca de 2,9 bilhões km, e seu raio é de aproximadamente entre 1.800 a 2.100 vezes maior que o nosso astro rei, em uma comparação, o seu diâmetro é equivalente nove vezes, a distância entre o nosso planeta e o Sol.

Segundo os cientistas, a VY Canis Majoris, está se apagando, ou seja, está morrendo, pois já perdeu parte de sua massa original, pois parte dessa massa perdida, está sendo jogada em uma nebulosa que está sendo formada através dos gases expelidos da hipergigante.

Acredita-se que daqui a milhares de anos, o fim da  VY Canis Majoris, será através de uma explosão, e que após isso ela irá se tornar uma supernova.

A VY Canis Majoris, apesar de seu tamanho, ela não é observada daqui da Terra.


Uma curiosidade::
Quando podemos observar daqui da Terra uma estrela brilhante, isso é o brilho, já a luminosidade, é o autêntico e próprio brilho da estrela, exemplo o Sol.

Fonte:
https://en.wikipedia.org
http://www.abril.com.br

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Bomba atômica...

É uma bomba que libera uma enorme quantidade de energia, essa energia é derivada de uma reação nuclear, por isso essa bomba também é chamada de bomba nuclear.

Quando esta bomba explode, além de liberar energia nuclear, ela também libera uma grande radiação, e é gerado um intenso calor. Essa bomba, tem um grande poder de destruição em massa.

Em 02 de agosto de 1939, Albert Einstein escreveu uma carta ao então presidente dos Estados Unidos, Frankin Roosevelt, a respeito de ser possível criar de uma bomba, uma ação que reproduzirá uma cadeia de reações em uma grande massa de urânio, ou seja, ele quis dizer a bomba atômica.

A bomba atômica, foi criada, nos anos 40, no período da segunda grande guerra mundial, onde os países aliados, viram a necessidade de se ter um poderio de fogo maior do que os nazistas, e os pesquisadores colocaram em prática a ideia de Albert Einstein.

As bombas foram usadas por duas vezes, nos períodos finais da segunda guerra mundial, em 06 de agosto de 1945, sobre a cidade de Hiroshima, e também em 9 de agosto de 1945, sobre a cidade de Nagasaki, duas cidades japonesas.

Os bombardeamentos atômicos nessas duas cidades, foram realizados pelos Estados Unidos, contra o Império Japonês.

Tipos de bombas nucleares:

- Bomba de fissão nuclear: onde os pesados núcleos atômicos do urânio ou plutônio são desintegrados em elementos mais leves quando são bombardeados por nêutrons.

- Bomba de fusão nuclear: onde núcleos leves de hidrogênio e hélio combinam-se para formar elementos mais pesados e liberam neste processo enormes quantidades de energia.

- Bomba suja: é um termo atualmente empregado para designar uma arma radioativa.

- Bomba de nêutrons: em geral um dispositivo termonuclear pequeno, com corpo de níquel ou cromo, onde os nêutrons gerados na reação de fusão intencionalmente não são absorvidos pelo interior da bomba, permitindo que escapem.


Países que possuem bombas nucleares (assumidamente) :

Estados Unidos, Rússia, o Reino Unido, França e China.

Depois do ocorrido na usina nuclear de Fukushima do Japão, alguns países estão revisando seus projetos nucleares. Alemanha e Suíça decidiram fechar suas usinas. O Japão está fazendo uma revisão em seus reatores.

                                                Ninguém ganha nada com isso!
Fonte:
http://epoca.globo.com
https://pt.wikipedia.org
http://www.suapesquisa.com

Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO)...

A nave espacial não tripulada, a Lunar Reconnaissance Orbiter -LRO, em inglês (Orbitador de Reconhecimento Lunar - LRO, em português), que tem por objetivo observar a Lua, a sonda orbita o nosso satélite natural, desde 2009.

Para a LRO voar, envolve vários aspectos como; ciência da computação, tecnologia de satélite, e um grande contingente de trabalho em equipe. A Lunar Reconnaissance Orbiter, é a combinação de uma tecnologia incrivelmente sofisticada.

A sonda LRO, é operada, por uma equipe de engenheiros, que fazem o controle da missão; eles trabalham em uma sala que é denominada Centro de Operações da Missão, assim todos os comandos da nave saem dessa sala, e são enviados por antenas no mundo todo.

A maioria das operações das espaçonaves, usam um comando pré-programados, e todos os dias, um dos integrantes da equipe faz uma "carga de comando", utilizando software de computador especializado, é essencial um cronograma de comando, assim como as manobras de propulsão, iniciando e parando as câmeras e apontando a nave para um alvo que foi selecionado.

A carga de comando, é ativada  de um computador de placa única (single board computer), que contata a eletrônica e microprocessadores nos instrumentos da LRO. 


Muitos dos procedimentos, tem uma demanda de monitoramento em tempo real, em certos casos, os membros da equipe, apenas observam os comando pré-programados executarem a operação, mas algumas vezes, eles tem que iniciar um comando para uma ação específica que ocorre a bordo da nave.

O eclipse lunar, é um evento que requer um monitoramento real, pois pode ocasionar problema na LRO, pois a nave é movida pela energia solar, e para evitar danos, devido a temperatura fria, antes do eclipse, a nave é carregada de energia por aproximadamente 14 horas e a maioria de seus instrumentos são desligados para preservar a bateria. Depois de ter passada pela escuridão do eclipse, é dado o comando de reconfigurar a nave.

Se acaso ocorrer uma emergência durante o voo espacial, o computador de placa única, pode colocar a nave em um "modo de segurança", isso faz com que a temperatura e a eletricidade se mantém, e dá um tempo para a equipe conseguir contar um satélite e definir o problema.

O último aspecto de operação da LRO, abrange suas rodas de reação. As rodas de reação, ajudam a orientar uma nave espacial através da logística de movimento angular. 

Um exemplo de logística de movimento angular, é andar de bicicleta,  as rodas giram e ajudam a se manter em um ângulo (em pé).

Na LRO, existem quatro rodas que giram constantemente, e ao fazerem mudanças bem pequenas em suas velocidades, a sonda é mantida apontada para a Lua, e se houver mudanças maiores nas velocidades das rodas, podem fazer a sonda espacial apontar para qualquer outro lado, exemplo, apontar para a Terra e capturar uma imagem, ou apontar para uma estrela de calibração de instrumentos.


Com o passar do tempo, as rodas de reação giram cada vez mais rápidas para apontar para a Lua, fazendo de forma constante o aumento do movimento angular, e com isso, faz com que toda semana há a necessidade da diminuição do movimento angular. Isso é feito através de disparo de propulsores, que as rodas de reação recebem para serem compensadas e girarem mais devagar, esse procedimento se chama manobra de impulso de descarga.

Conclusão: operar uma nave espacial é diferente de qualquer experiência com outro veículo.

Fonte:
http://www.nasa.gov
https://translate.google.com.br